top of page

Museu do Samba, LABHOI, PPGH e LEÁFRICA lançam webpage e revista sobre patrimônios negros

Produtos fazem parte das comemorações dos 40 anos do Laboratório de História Oral e Imagem da Universidade Federal Fluminense

Conteúdo apresenta vídeos e artigos de pesquisadores de universidades e museus do Brasil,

África e das Américas




O Museu do Samba, o LABHOI/UFF (*Laboratório de História Oral e Imagem da Universidade Federal Fluminense), o PPGH/UFF (**Programa de Pós-graduação em História) e o LEÁFRICA/UFRJ (***Laboratório de Estudos Africanos do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro) lançaram uma webpage e uma edição especial de Samba em Revista, publicação oficial do Museu do Samba, totalmente dedicadas aos temas discutidos no 1º Encontro Internacional Samba, Patrimônios Negros e Diáspora. O evento reuniu representantes dos principais museus especializados em memória da escravidão e da cultura negra do Brasil, da África e das Américas, de universidades do Brasil e exterior, e de manifestações de matriz africana como o samba, o candomblé, o congado e o jongo.


A webpage Patrimônios Negros está hospedada no site do Museu do Samba (museudosamba.org.br) e disponibiliza os vídeos com a íntegra de todas as conferências e debates realizados de 20 a 22 de outubro de 2021, em evento online, que aconteceu em meio à pandemia de Covid-19. Já a revista traz 15 artigos assinados por alguns dos debatedores do evento. O conteúdo da Samba em Revista Especial (Ano 14 – Nº 13) também pode ser acessado na página do Museu do Samba.


A webpage e a edição especial da publicação Samba em Revista foram produzidas com apoio da Faperj e da ForLar e em parceria com LABHOI, com o Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal Fluminense, e com o (LEÁFRICA).



Revista traz artigos de lideranças culturais e pesquisadores do Brasil e do exterior


A publicação está dividida em três partes, que agrupam textos relativos aos temas discutidos em cada dia do Encontro: Diáspora, Direito à Memória e Antirracismo, no primeiro dia; Musealização da Escravidão e da Cultura Negra, no segundo; e Patrimonialização da Cultura Afrodiaspórica, no terceiro. “O Encontro apresentou-se como um espaço de debate multidisciplinar, de modo a contemplar temáticas como escravidão, passados sensíveis, sociedades pós-coloniais, descolonização, reparação, história do racismo, lugares de memórias negras e culturas afrodiaspóricas”, afirma Gegê Leme Joseph, representante da Museums for Change que assina o texto do editorial da revista.


Entre os autores estão especialistas e pesquisadores das universidades Brown University e Rutgers University, nos Estados Unidos, e das brasileiras Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Unirio – Universidade Federal do Estado do Rio, Universidade Federal de Juiz de Fora, Universidade Federal de Minas Gerais e Universidade Federal da Bahia. Alguns artigos são assinados por lideranças de legados afrodiaspóricos como o jongo, o congado, o candomblé e uma comunidade quilombola.


O Conselho Editorial desta edição especial de Samba em Revista é formado por Martha Abreu, Mônica Lima, Nilcemar Nogueira, Gegê Leme Joseph, Desirree Reis e Vinicius Natal. A organização é de Desirree Reis.

Comentarii


bottom of page